Bárbara de Alencar

Oleo sobre lienzo


Oscar Araripe,  contribuindo para a renovação da pintura, tanto por seu traço e colorido original, espontâneo e inusitado, como pelo uso da tela sintética e de estruturas tubulares como moldura e suporte, que lhe permitem expor continuamente ao ar livre e diretamente ao grande público.
Inaugurado novos espaços para a pintura, Araripe expôs em 91, em Brasília, no mezanino da Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional e em 92, no Arpoador, no Rio, O Pilar do Uaupés, de original cunho cultural.
Seus painéis sobre Tiradentes, mostrados em abril de 1992, simultaneamente, nos jardins do Museu da República, no Rio e no pátio do Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, durante os festejos do Bicentenário, foram depois expostos no Museu Mineiro, em Belo Horizonte. 
Ainda em 92, expôs Pipas, na rotunda do Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio, e em junho, no Jardim Botânico, Extinção Nunca Mais, mostra incluída na Eco-92 e vista por um público estimado em 2 milhões de pessoas.
Em julho de 93, reinaugurando o Festival de Inverno de Ouro Preto, expôs Pipas da Liberdade, na Praça Tiradentes e, em dezembro, Natividade, na Igrejinha de Brasília.
Ainda em 93 pinta Ouro Preto, expondo 16 telas na Fundação de Arte de Ouro Preto e na Villa Riso, no Rio. 
"Ninguém pintou Ouro Preto mais bonito do que ele, tão radiante - e olha que não é fácil achar o brilho por baixo do peso da História" - diz Gustavo Praça em Capinando o Rio.
Suas paisagens, flora, bichos e eróticos, e também suas transcrições visionada da arte arcaica brasileira vem merecendo a atenção de consagrados nomes da crítica, do jornalismo e da cultura, tais como Frederico Moraes, Jean Boghici, Alberto Beuttênmuller, Walmir Ayala, Augusto Marzagão, Luis Galdino, Milton Ribeiro, Marcio Cotrim, Fernando Lemos, Mario Margutti, Tertuliano dos Passos, Marylka Mendes, João Bosco de Castro Teixeira, Rubens Araújo, Hélio Carneiro, Gustavo Praça, José Geraldo Heleno, Wilson Lima, Oyama Alencar, Palhares Jr. , Cherlânyo Barros de Castro , Manuel Garcia Noriega, Vicente Botin e Sérgio Rouanet.
"Suas posições, seu modo de vida, sua obra compõe um todo harmônico, a concorrer por certo para esse inusual e feliz transbordamento verdadeiramente fantástico, extraordinário, que sua pintura revela" - diz Wilson Lima.
Em março de 1994 abre Galeria Pessoal em Tiradentes - MG, onde passa a residir por 13 anos.. Em abril, durante o 7º. aniversário da Funrei, expõe ao ar livre Tiradentes, o animoso Alferes, em São João del Rei. Em julho, abrindo o 7º. Inverno Cultural, expõe Pipas de São João, em vários pontos da cidade.
Em março de 1995 realiza pintura interativa com as crianças de Tiradentes, durante a Jornada Cultural da UFMG, expondo a obra O Dia e a Noite, ao ar livre, no Largo das Forras.
Em julho inaugura a mostra Tiradentes, a animosa cidade, no antigo Forum, expondo 15 telas sobre a adorável grande cidadezinha.
Em dezembro do mesmo ano pinta São João del-Rei, expondo 14 telas no Museu Regional.
Em 99 volta-se para o mar e pinta a Ilha Comprida, no litoral paulista,e San Simeon, na Costa Central da Califórnia, USA.
Em 2000 expõe A Dança do Tamanduá-Bandeira, ganha o World Art Award of Excellence, da ArtSpace2000, é convidado como expositor no World Art on Paper 2000 Festival, em Kranj, Eslovênia; tem seu site incluído nos 100 Top Art Sites e ganha mais 22 prêmios internacionais de arte. Em julho e agosto de 2001 expõe no Museu de Porto Seguro, Bahia, Marinhas e Paisagens de Trancoso. Em novembro é convidado pela TriAmericas.com para expor sua sua escultura/pintura Cavalo da América no Lincoln Center, em Nova York e Entidades da América, na Paul Robeson University, in New Jersey, USA.
Em 2002 abre nova galeria pessoal na Cidade Histórica, em Porto Seguro, Bahia, onde passa também a residir - e o vídeo Oscar Araripe, de César Tolentino e Marinho Antunes, vence a V Mostra de Cinema de Tiradentes, Mg. Em 2003 é convidade para expor na IV Bienal de Firenze, Itália e realiza exposições em Toulouse, França e Madrid, Espanha.
Em 2004, Araripe retrata a heroína cearense Bárbara de Alencar, sua hexavó. Ainda em 2004 expõe Flores para los Vivos em junho na Galeria Jade, de Juiz de Fora, Minas Gerais e realiza as exposições Ceará, no Centro Cultural Oboé-Iracema, em Fortaleza, na Universidade do Cariri, no Crato e na Toro Gallery, em Huntigdom Valley, Pensilvânia, USA.Realiza também exposição intinerante por 5 cidades da Espanha, incluindo Madrid e Barcelona. Em novembro do mesmo ano expõe Bárbara e Iracema, duas mulheres do Ceará, na Associação Cearense de Imprensa.
Em março de 2005 expõe An American Springtime na Solange Rabello Art Gallery, em Miami, Em julho participa do Festiva do Caribe, em Santiago de Cuba, Cuba, expondo Repetróglifos Caribenhos, ao ar-livre, no Parque Céspedes. Em 2006 expõe Tiradentes Revisitada, com novas paisagens da cidade de Tiradentes, No Solar dos Ramalhos, em Minas Gerais e Meus Araripes, reunindo telas e papéis da coleção Wilson Lima, no Centro Cultural da Ilha Comprida, em São Paulo.
"Araripe, sua pintura, para mim é poesia. Tem a beleza das cores, a pureza e a alegria das crianças e o talento do artista. Assim criam os verdadeiros mestres" - diz Milton Ribeiro.
(Pinche las obras para obtener una mejor iamgen)



Jarro de Flor Luis Ator Filizzola

Oleo sobre lienzo


Tiradentes con jarra de flores digestivas

Oleo sobre lienzo


San Simeon

Oleo sobre lienzo


Viñeros de San Simeon

Oleo sobre lienzo

 

Logo3.jpg (1650 bytes)
Artesanos - Escritores - Escultores - Fotógrafos - Pintores -  Misceláneas - Parvulario - Graffiti
Villa Sabina - Gacetilla - Libro de Visitas - Concursos y Eventos - Enlaces - Contáctenos
Ediciones Anteriores 
Artesanos - Escritores - Escultores - Fotógrafos - Pintores - Misceláneas - Parvulario
Copyright © 2000/2007  cayomecenas.com  - Todos los derechos reservados.